Aceleradoras de startups são empresas que têm como principal objetivo ajudar criadores a desenvolver e consolidar suas startups de forma mais rápida, independentemente do seu estágio de amadurecimento.

Esse tipo de programa faz sucesso mundialmente, mas, no Brasil, o movimento é mais recente — sobretudo porque diversos empreendedores têm incertezas sobre como ele funciona.

Muitos acreditam, por exemplo, que não é possível participar de uma aceleração sem investimento. De fato, a maioria dos programas de aceleração de startups está atrelada a um investimento, mas isso não é uma regra para todos.

Fazer parte de um projeto equity free é uma boa ideia, uma vez que ele é mais democrático e permite que startups em diferentes estágios de maturação participem e se beneficiem com as mentorias, networking e oportunidades de geração de negócios, por exemplo.

Quer entender como funciona um programa de aceleração sem investimento e como sua startup pode evoluir com ele? Continue a leitura e saiba mais!

Aceleração sem investimento existe?

Um programa de aceleração para startups sem investimento funciona de acordo com o modelo equity free, ou seja, a aceleradora não exige uma participação societária do empreendimento participante. Isso, no entanto, não indica que não existirá qualquer tipo de investimento durante o programa.

Nesse ponto, é preciso entender que investimento e aceleração são duas coisas completamente distintas. De acordo com o gerente de pesquisa e desenvolvimento da Porto Seguro, Mauricio Martinez, “a Aceleração visa dar suporte metodológico, conhecimento, ferramental, networking para uma startup. Então, essa proposta não foca em dinheiro”.

Por serem empresas iniciantes, fundadores de startups, muitas vezes, precisam correr atrás de conhecimento, práticas de gestão e experiência no mercado empreendedor. Assim, Martinez reforça que a função da aceleração é capacitar e instrumentar esse empreendedor e seu negócio.

O aporte financeiro é um fator muito importante para a tração de uma startup. Entretanto, ele representa uma solução para outro tipo de problemas e lacunas na empresa, sendo que ele não é imprescindível para que o trabalho de aceleração aconteça.

Nesse caminho, uma vez que a startup esteja madura e com seus conceitos e valores já bem enraizados e estabelecidos, Mauricio acredita que faz mais sentido partir para a fase de captação de recursos. Portanto, é totalmente possível passar por um programa de aceleração sem investimento. “Investir mais dinheiro em uma startup não significa, necessariamente, colocar o pé no acelerador do conhecimento. Às vezes, o efeito pode até ser o contrário”, comenta.

Por fim, o gerente compartilha a metáfora de que a aceleração funciona como exercício para ganhar musculatura, enquanto a proteína é o dinheiro, que nunca pode ser consumida de forma indiscriminada por quem está começando uma jornada.

A partir do momento em que a pessoa ganha capacidade e maturidade em seu processo, ela pode começar a ingerir doses de proteína para avançar e ter melhores resultados. Logo, “de nada adianta uma startup ter muito investimento se seus fundadores não sabem usá-lo da forma certa”, finaliza.

Perfil das startups que devem participar desses programas

Conforme comentamos, programas de aceleração sem investimento abraçam todos os tipos de startup em diferentes estágios. Contudo, o truque para escolher o caminho certo é entender que seu negócio precisa ter sinergia com a aceleradora.

O programa Oxigênio Aceleradora, da Porto Seguro, por exemplo, atende empreendimentos que estejam alinhados com qualquer um dos 28 negócios da Porto Seguro — que tem um portfólio com mais de 82 produtos.

Vale comentar também que as startups não precisam ter um tempo mínimo de funcionamento, mas devem ter um produto pronto e estarem faturando com ele. Atualmente, a empresa busca empreendimentos que estejam especialmente desenvolvendo soluções ligadas à tecnologia, com destaque para:

  • inteligência artificial;
  • internet das coisas;
  • algoritmos avançados;
  • carteira digital;
  • blockchain;
  • RPA – Roboctic Process Automation (automação robótica de processos);
  • ecossistema digital conectado (como o PayPal e o Visa Check out);
  • posicionamento digital first.

5 benefícios para quem participa

Inscrever sua startup em um programa de aceleração é uma ótima iniciativa para conseguir deslanchar e alavancar o negócio. As vantagens para os participantes são muitas. A seguir, conheça as principais.

1. Não envolve um compromisso financeiro

Programas de aceleração sem investimento não cobram pela participação, isto é, o empreendedor não precisa ceder uma parte de seu negócio para fazer parte do projeto. Consequentemente, o capital social da startup fica íntegro e os fundadores podem, inclusive, firmar um acordo com outro investidor fora do programa se preferirem.

Não existe algum tipo de contrato de fidelidade e compromisso. Rodadas de investimento até podem acontecer, com o apoio de uma consultoria, fornecendo até R$ 600 mil de ajuda para uma startup.

2. Networking

Ao fazer parte do sistema de uma aceleradora, o empreendedor maximiza suas chances de contato com a carteira da empresa que comanda o projeto, tendo acesso a um número expressivo de mentores, investidores e executivos importantes e que são referência no mercado. Para os fundadores, isso é uma oportunidade incrível para expandir e fortalecer o networking.

3. Mentoria

A mentoria com executivos é um dos benefícios mais interessantes de um programa de aceleração sem investimento. Ela nada mais é do que a oportunidade de receber orientação e dicas, sanar dúvidas e reforçar conhecimentos com o apoio de um executivo mais experiente no seu nicho.

Na Oxigênio Aceleradora, os primeiros meses de mentoria são intensos, com sessões praticamente todos os dias. Depois, os encontros são balanceados de forma a não atrapalhar o andamento do negócio. Além disso, a startup pode continuar usando o espaço e a infraestrutura oferecida pela Porto Seguro por até um ano sem pagar nada, desde que tenha um projeto com a empresa.

4. Oportunidades de negócios ampliadas

Por fazer parte do ecossistema da instituição, empreendedores terão um espaço especial e prioridade para conhecer de perto, firmar negócios e estreitar relacionamento com parceiros e clientes da rede.

5. Créditos com consultorias

Participantes do programa Oxigênio recebem, além da mentoria, créditos para usar com consultorias. Assim, eles têm mais tempo para focar no negócio e ajuda externa para resolver problemas que fogem de suas habilidades ou domínio técnico. Os empreendedores poderão contar com auxílios como assessoria jurídica, de empresa, designers, desenvolvimento web, entre outros.

A aceleração sem investimento é uma ótima decisão para startups em qualquer fase, uma vez que o programa oferece uma série de vantagens para seus fundadores.

Como Mauricio Martinez mesmo disse, o aporte financeiro tem um papel crucial, mas, não necessariamente, ele determina o desenvolvimento bem-sucedido de uma startup. Seus fundadores precisam se preparar, refinar conhecimentos e práticas de estratégia e gestão para garantir o bom uso dos recursos e avanço do seu negócio.

Agora que você entende como funciona a aceleração sem investimento, conheça nosso programa e inscreva sua startup!