Na busca por mais investimentos para startups, geração de novos negócios e crescimento da sua empresa, é muito comum se deparar com a dúvida entre aceleradora ou incubadora. Afinal, qual é o próximo passo mais indicado para a evolução da sua companhia?

Apesar de serem processos completamente diferentes, muitos profissionais não conhecem as características de cada um. Do estágio em que a startup se encontra até os objetivos em curto e médio prazo, as diferenças são enormes e podem determinar o sucesso ou fracasso do seu negócio.

Uma empresa com um MVP definido, por exemplo, não tem muito como aproveitar o tempo em uma incubadora. O mesmo vale para quem ainda está no estágio das ideias e participa de um programa de aceleração de startup.

Essa é uma decisão muito importante, mas como escolher entre aceleradora ou incubadora? Que tal tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto e garantir a tomada de decisão mais adequada para o futuro da sua startup?

Preparamos este artigo completo sobre o assunto, exemplificando as diferenças entre cada programa e o que fazer para escolher a opção ideal. Confira!

Quais são as características e diferenças entre os dois programas?

Apesar de uma incubadora e uma aceleradora trabalharem com startups, os dois programas são muito diferentes. O primeiro tem como principal objetivo desenvolver o MVP da empresa, ou seja, está focado em possibilitar a criação de um produto.

Enquanto isso, a aceleradora utiliza o seu know-how para otimizar o desenvolvimento de quem já tem um negócio mais estruturado. Quando a startup ainda está no estágio de definição do seu produto e ele ainda não tem algum valor comercial — por menor que seja —, a incubadora se torna a opção mais viável.

Com um acompanhamento mais próximo, fica mais fácil avaliar e, até mesmo, apoiar uma startup a transformar uma ideia em um produto. Ou seja, um foco na etapa inicial da empresa. Na prática, ajudar quem ainda tem um esboço de produto é uma tarefa indicada para as incubadoras, que estão próximas de universidades, por exemplo.

Quando a startup já apresenta algum faturamento com o produto, as aceleradoras se tornam ideais. Com uma mentalidade voltada para o growth hacking, o objetivo é fazer o negócio crescer com mais velocidade. Para não restar dúvidas, Mauricio Martinez, gerente de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Porto Seguro, resumiu qual é o papel do processo de aceleração para startups:

“Nós trabalhamos muito mais pivotagem do que desenvolvimento, e para você pivotar alguma coisa, ela precisa existir. Às vezes o empreendedor está mirando um determinado público e, com a aceleração, percebe que o produto que ele tem para vender funciona melhor de outra forma — mas você tem algo e, por isso, é mais fácil fazer essa mudança de direção”, afirmou.

O que considerar ao escolher entre aceleradora ou incubadora?

Mas, na prática, o que deve ser avaliado na hora de definir a melhor opção para a sua startup? Para facilitar a sua decisão, listamos alguns fatores a se considerar. Confira!

Qual é o estágio atual da sua startup?

A primeira pergunta que deve ser respondida é em relação ao estágio da sua startup. Qual é a situação em que ela se encontra atualmente? Já tem algum faturamento ou, até mesmo, realizou negociações?

Ainda não? A incubadora é a melhor opção. Caso o seu produto já esteja definido, mas a geração de negócios ainda é pequena, um programa de aceleração é o mais indicado.

Quais são os objetivos em curto e médio prazo?

O que a sua startup deseja para os próximos anos? Se já é começar a fazer negócios com grandes corporações, por exemplo, a incubadora pode não ser a melhor alternativa. O programa de incubação consiste na criação e definição mais clara de qual é o produto que a sua empresa tem a oferecer e como isso vai ser feito, demandando mais tempo até a definição de um MVP.

Qual programa foca o crescimento rápido?

Agora que você tem as duas respostas acima, fica mais fácil definir uma opção. Para quem deseja expandir o seu negócio mais rapidamente, a aceleração é o mais indicado. Afinal, como mostramos, é um programa voltado para quem já tem um produto bem definido e precisa expandir o seu negócio. A incubadora exige mais paciência e análises, com um foco em longo prazo.

Por que contar com a Oxigênio Aceleradora?

Dentro das opções de aceleradoras, por que apostar na Oxigênio Aceleradora? Para Maurício, um dos principais motivos é o objetivo da empresa: fazer a startup crescer, sem focar a remuneração do investimento inicial. Ele ainda explica as razões para isso.

“Não é porque somos bonzinhos, mas uma empresa do tamanho da Porto Seguro precisa de muita inovação — e mais até do que o mercado oferece. Quando a startup surge com essa novidade de que precisamos, queremos ser os primeiros a receber e nos beneficiar dela”, complementa.

Ou seja, trata-se de uma relação benéfica para os dois lados. A Porto Seguro encontra novas soluções para resolver problemas já existentes. Não à toa, algumas mudanças foram realizadas no programa oferecido pela Oxigênio. A principal delas é ser equity free. Ou seja, não exige investimento e, como consequência, não obriga a startup a ceder um percentual do seu negócio.

Para Maurício, esse fator tira boa parte da pressão desse relacionamento, permitindo que o foco de todas as partes envolvidas seja no desenvolvimento da empresa. Além disso, a diversidade de áreas de negócio com que a Porto Seguro trabalha se torna outro diferencial. Para ele, são três os pilares da Oxigênio:

“Nós temos muita diversidade de segmentos, uma necessidade recorrente de problemas para serem resolvidos rapidamente, que demandam inovação, e por último, estamos mais preocupados em fazer projetos do que em comprar e vender participação em startup. Nós não queremos enfeitá-las para parecerem mais bonitas”, complementou.

Saber escolher entre aceleradora ou incubadora, como ficou claro, pode ser decisivo para o futuro da sua startup. As chances de aproveitar melhor essa oportunidade aumentam consideravelmente quando a decisão é a mais indicada. Portanto, analise os fatores que listamos, estude as diferenças entre os dois programas e tome uma decisão baseada em informações relevantes.

Agora que você já sabe qual é a opção mais indicada para o desenvolvimento da sua startup, que tal contar com a nossa ajuda especializada para crescer ainda mais? Entre em contato conosco, saiba mais sobre os nossos programas e potencialize o sucesso da sua empresa!