Você já parou para pensar em como algumas marcas se tornaram uma referência tão forte em suas áreas que até o nome já se tornou um substantivo para falar de determinado produto? Um exemplo claro disso é a Xerox, que foi criada com o intuito de trabalhar com fotocópias.

Sabe como ela chegou a esse patamar? Por meio de um trabalho apurado de gestão de marcas. Em negócios novos, desenvolver essa questão é essencial. Pensando nisso, mostraremos, neste artigo, como investir em branding para startups!

O conceito de branding

Segundo a American Marketing Association, uma marca (brand) pode ser definida como um “nome, termo, design, símbolo ou qualquer outra característica que identifique um produto ou serviço de um negócio como sendo distinto de outros”.

O branding então seria a gestão dessa marca. Ou seja, um processo que busca trazer significado às empresas, produtos ou serviços específicos, atuando diretamente na mente do consumidor.

A estratégia é trabalhada pelas empresas com o objetivo de auxiliar os consumidores na identificação rápida de seus produtos/serviços, dando a eles uma razão para que comprem da sua marca e não dos seus concorrentes.

Basicamente, o branding tem por objetivo estabelecer a presença significativa e diferenciada de um negócio no mercado, atraindo e retendo clientes fiéis. Para David Aaker, um dos maiores estudiosos do assunto, alguns elementos são essenciais no processo, como:

  • criar uma consciência sobre a marca;
  • ter a qualidade percebida;
  • selecionar, criar e manter associações de marca.

A obtenção de resultados com a marca

O que um negócio pode obter com um bom branding? Gerir bem uma marca não é fazer apenas com que a sua essência seja compreendida, mas também difundida a ponto de ela se tornar uma referência de mercado. Para obter bons resultados, confira alguns aspectos!

Fidelização

Em um tempo no qual tudo muda muito rápido, fidelizar um cliente é um verdadeiro desafio. A volatilidade dos anseios das pessoas e sua procura constante pelo melhor produto/serviço criaram a necessidade de uma boa gestão de marcas.

Quando temos uma marca forte, isso gera na mente do consumidor a associação a algo bom oferecido pelo seu negócio. Isso significa que, no momento de compra, ele terá mais propensão a escolher o que a sua marca oferece, justamente pela experiência anterior e a lembrança provocada, potencializando a fidelização.

Diferenciação de mercado

A partir do momento que o branding é trabalhado de maneira progressiva, a marca vai adquirindo mais valor decorrente do planejamento e exposição. Consequentemente, ela consegue obter sucesso na fidelização, mas também atingir um patamar de reconhecimento que coloca o negócio a frente da concorrência.

Dessa forma, os seus produtos ou serviços logo são associados como algo especial na mente do consumidor no momento de compra. Tal ação além de diferenciá-lo, contribui para o aumento de vendas e também engajamento do consumidor.

Direcionamento de ações

Um dos grandes diferenciais notados pelas empresas que fazem um estudo de marca e sua gestão é que ela tem mais insumos (dados). Tais informações sobre o público, preferências, mas também associação da marca fazem com que haja um maior direcionamento das ações futuras.

Isso significa que o negócio passa a ter mais consistência e investir de maneira eficaz os recursos em uma campanha de marketing, por exemplo. Além de ir direto à fonte, a empresa passa a precisar cada vez menos de recursos para obter o resultado desejado. Afinal, mesmo as ações simples já são reconhecidas pelo seu público em questão, justamente devido ao fortalecimento da marca.

O processo de branding para startups

Quando se trata de branding para startups, é preciso considerar alguns pontos. Muitas startups já estreiam no mercado focadas na performance e vendas, sem se atentar, nesse princípio, à construção de uma imagem, obter credibilidade e fazer um trabalho relevante de branding.

Deixar a gestão de marcas em segundo plano pode custar caro no futuro. Portanto, começar o trabalho com a marca o ajudará a ter um negócio de sucesso a longo prazo. Mas como fazer isso? Descubra a seguir!

Estude a persona

A persona nada mais é do que um personagem semifictício que representa o seu cliente ideal. Estudar esse perfil é primordial para dar o direcionamento correto à sua marca, trazendo uma atuação mais estratégica para a startup.

Geralmente, uma startup é um negócio que trará alguma novidade em termos de produtos ou serviços, causando certa ruptura no mercado. Lançar-se nesse mercado sem conhecer a persona pode levá-lo ao fracasso com a marca.

Portanto, procure entender o seu público, anseios, motivações, interesses, perfil econômico e outras questões. Isso o ajudará a posicionar sua marca, de maneira que ela esteja alinhada para atendê-lo.

Analise a concorrência

A principal dica para quem deseja empreender é analisar a concorrência. A análise competitiva é crucial na construção de uma marca. Primeiro, porque você obterá uma visão panorâmica do mercado, mas também compreenderá como satisfazer uma necessidade do seu público que ainda não é trabalhada por outras empresas.

Ao identificar os pontos fortes e fracos de seus concorrentes, fica mais fácil trabalhar a construção da marca. Afinal, você conseguirá trabalhar o seu branding de maneira que ele torne a empresa uma referência forte no seu segmento.

Defina os valores para o negócio

O estudo da persona e a análise da concorrência nos levam ao processo de definição de valores para o negócio. Tais valores são as motivações que determinarão a maneira como a marca será gerida. Isso fará parte da sua identidade, portanto, é preciso dar uma atenção especial a esse aspecto.

Vale lembrar que isso precisa estar traduzido na identidade visual e na linguagem utilizada pela empresa. Você já notou que algumas marcas podem ser reconhecidas apenas por suas cores ou símbolos? Para chegar a esse ponto foi feita uma gestão de marca embasada em valores fortes que se traduziram em cores, formas e comunicação.

Uma pesquisa veiculada na revista Forbes, mostrou que 64% dos consumidores disseram que as marcas que compartilham de seus valores ajudam no estabelecimento de um relacionamento verdadeiro.

Assim como em outros negócios, o branding para startups é um trabalho que exige dedicação e cuidado. Ele é importante não só por causar uma impressão memorável nos consumidores, mas também por permitir que as pessoas saibam o que esperar da sua marca.

Um branding para startups bem trabalhado é capaz de gerar não só novas oportunidades de negócio, mas também de aumentar o valor da marca, a satisfação dos colaboradores, a confiança do mercado e o suporte para todas as ações de marketing.

E então, gostou do nosso artigo? Quer continuar acompanhado conteúdos como esse? Nos siga nas redes sociais — Facebook e Instagram!