Ganhar tração e escala é uma importante meta para startups em desenvolvimento. No entanto, considerando o mercado competitivo e, como acontece com muitos desses empreendimentos, a limitação de recursos humanos e financeiros, o ideal é otimizar o processo de crescimento e fazer uma aposta certa para alavancar resultados. É nesse contexto que metodologias como a Bullseye Framework fazem tanto sucesso.

“Bullseye”, em inglês, é uma expressão que quer dizer “no olho do touro”, que seria semelhante a “acertar na mosca” ou “acertar no alvo”, em português. Logo, esse modelo propõe um esquema para ajudar negócios a não perder tempo na hora de investir em estratégias de divulgação e ampliar a base de clientes.

Neste post, vamos explicar melhor o conceito de Bullseye Framework, além de mostrar como você pode aplicá-lo para acelerar seu negócio! Interessado? Então, continue a leitura e fique sabendo!

O que é o Bullseye Framework?

O Bullseye Framework é uma abordagem que orienta empreendedores a determinar os canais ideais para conseguir atrair um número maior de clientes. Essa metodologia ficou conhecida depois que foi apresentada no livro Traction: How Any Startup Can Achieve Explosive Customer Growth, de Gabriel Weinberg e Justin Mares.

Ela pode ser usada por qualquer tipo de negócio, mas foi pensada especialmente para empresas pequenas, com baixo orçamento e que demandam de crescimento rápido — ou seja, o perfil de muitas startups.

Conforme adiantamos, o Bullseye Framework é um método de simples execução, pautado em um alvo: os clientes. Por isso, é essencial ter em mãos a persona do negócio, afinal, ela é um arquétipo ficcional do que seria o cliente ideal de um empreendimento. Esse perfil contempla tanto dados sociodemográficos — como idade, classe social, renda, etc — quanto informações sobre suas dores, desejos e necessidades.

Saber quem é a persona da sua startup é o ponto de partida para muitas iniciativas. Nesse caso, ela é o elemento-chave para definir os canais certos, a fim de encontrar esses tão sonhados clientes.

Quais são os canais possíveis?

Na prática, existe uma infinidade de canais pelos quais é possível atrair clientes. O truque é selecionar quais funcionam melhor para o seu negócio e fazer um investimento mais estruturado neles — em vez de apostar em muitos, mas sem critério ou planejamento. Essa é a proposta do Bullseye Framework. Para isso, a metodologia apresenta 19 possibilidades, que são:

  • acordos e parcerias: negociar com outras empresas e fechar parcerias para que cada empreendimento ajude a promover o outro de forma conjunta;
  • apresentações: buscar oportunidades para o gestor falar em público sobre seu projeto e reverberar o nome da marca — como em palestras ou cursos;
  • assessoria de imprensa: gerar releases e materiais de comunicação que são enviados para a jornais, revistas e outros canais de mídia, bem como gerenciar o relacionamento com esses meios;
  • blog: ter um site para divulgar a solução, o segmento ou o próprio negócio por meio de conteúdo próprio;
  • comunidade: criar fóruns ou grupos para se relacionar com pessoas ou com o nicho;
  • e-mail marketing: enviar notícias, campanhas e conteúdos regularmente para uma seleção de assinantes inscritos.
  • engenharia aplicada ao marketing: desenvolver softwares ou aplicativos com foco na melhoria do serviço e da experiência do usuário;
  • eventos: organizar encontros próprios, como aulas, workshops ou conferências para divulgar o negócio;
  • jogadas publicitárias: investir em ações — que podem ser positivas ou negativas — com o intuito de aparecer na mídia;
  • marketing de conteúdo: desenvolver conteúdo específico para nutrir um lead ao longo de sua jornada;
  • marketing viral: elaborar mensagens que as pessoas queiram espalhar e compartilhar;
  • plataformas existentes: reforçar a presença em plataformas já consolidadas, como YouTube ou LinkedIn;
  • programa de afiliados: recompensar um cliente com algum brinde quando ele indicar ou trouxer um novo usuário;
  • publicidade tradicional: apostar em meios, como banners, panfletos, comerciais na TV, outdoors, etc;
  • publicidade online: comprar anúncios em sites, redes sociais ou outros espaços na internet;
  • SEM: publicar anúncios em mecanismos de busca, a exemplo do Google Adwords;
  • SEO: otimizar seu site para que ele apareça no topo das buscas na internet, por meio de um trabalho com palavras-chave;
  • trade shows: participar de eventos para fazer networking e promover sua marca e sua solução;
  • vendas: prospectar clientes ativamente com base na geração de leads.

Quais são as etapas para definir os canais certos?

Como vimos, são muitos os canais possíveis para divulgar uma startup. A ideia é, nesse momento, passar por algumas etapas para selecionar as 3 melhores para o seu negócio. O Bullseye Framework indica seguir 5 passos — que não podem ser ignorados:

Brainstorming

Reúna sua equipe e avalie cada canal, explorando seus pontos fortes e fracos, potencial de retorno e, o mais importante de tudo, a relevância para a persona. Esses são os principais fatores que requerem esse conceito bem definido desde o princípio.

De nada adianta investir em um canal muito interessante, mas que não atingirá sua persona. Por isso, faça pesquisas, aposte em conhecimento técnico e lembre-se de basear opiniões ou comentários em dados e fatos concretos.

Ranqueamento

Uma vez feita toda a investigação de canais, crie um ranking do mais favorável ao menos favorável para a empresa. No caso de dúvida, avalie o custo-benefício: afinal, se a ideia é otimizar o crescimento, o valor pode ser um bom critério de desempate.

Priorização

Aqui, deve-se preencher o digrama do Bullseye Framework, dividido em 3 camadas:

  • na externa, ficam todos os 19 canais;
  • no meio, cerca de 6 canais interessantes e com grande potencial;
  • no centro (alvo), os 3 canais considerados pela equipe como prioritários e com maiores chances de retorno. Vale sublinhar que os meios escolhidos podem ser complementares, por exemplo, marketing de conteúdo e blog.

Testes

Partindo para a prática, faça um pequeno investimento em cada canal e observe seu desempenho por um período. Nesse início, experimente, meça indicadores, defina algumas metas e expectativas. Conforme os resultados, amplie o investimento ou faça correções.

Faça a experiência com os 3 canais simultaneamente, repartindo o orçamento disponível entre eles. Certamente, se um determinado canal não rendeu o que era esperado após um determinado período de tempo, vale substituí-lo por outro da faixa do meio e fazer novos testes.

Foco

Uma vez que você alinhou resultados e encontrou os canais que melhor atendem seu negócio e mais atingem a sua persona, esqueça os outros e concentre seus esforços neles. Para isso, acompanhe detalhadamente os indicadores, dobre as metas, invista em performance e melhorias para potencializar o retorno.

O Bullseye Framework apresenta uma maneira de tracionar negócios sistematicamente, com o apoio de um método e uma estrutura. Nenhuma metodologia é infalível, mas essa pode ajudar seu negócio a crescer — e muito — pois estimula o empreendedor a ter mais foco e controle sobre a divulgação, além de evitar gastos desnecessários e ajudá-lo a apostar em canais que são a cara do seu negócio e da sua persona.

Este post foi útil para você? Se sim, não deixe de compartilhá-lo com amigos e parceiros nas redes sociais! Assim, eles também ficarão por dentro desse conceito!