É muito comum vermos por aí histórias de startups que iniciam timidamente e logo alavancam suas operações. Nesse novo cenário, o empreendedor tem que começar a lidar com um fluxo maior de dinheiro e também um aumento na sua rede de colaboradores para dar conta das demandas. É nesse contexto que as questões relacionadas à gestão de pessoas precisam de protagonismo para que a empresa não tenha grandes problemas.

Diversos empresários que passaram um bom tempo tocando seus negócios sozinhos ou com a ajuda de poucos parceiros sentem na pele os desafios de coordenar um grupo maior de funcionários.

Muito mais do que atribuir tarefas e administrar conflitos e características pessoais, a gestão de pessoas compreende estratégias que ajudam empresas a atrair, reter, treinar e maximizar talentos que são verdadeiros ativos em um empreendimento.

Sua importância é vital para que a empresa continue crescendo de forma saudável e ofereça serviços competitivos e de qualidade.

No entanto, como contornar os obstáculos desse setor e adotar práticas que vão garantir seu desenvolvimento estruturado no universo das startups? Para saber tudo sobre o tema, continue lendo este post e fique por dentro. Acompanhe!

Quais são as características da gestão de pessoas em uma startup?

Uma particularidade de empresas jovens, como as startups, é que elas estão em fases embrionárias e, na maior parte das vezes, alguns setores ficam para segundo plano, como é o caso dos Recursos Humanos (RH), que é responsável pela gestão de pessoas.

Todavia, a ausência dessa área não indica que essa função deve ser descuidada em uma startup, até mesmo porque, atualmente, entende-se que gestores e líderes têm um papel definitivo no desenvolvimento dos colaboradores, especialmente o que diz respeito a aspectos essenciais como:

  • motivação;
  • engajamento;
  • produtividade;
  • retenção de talentos;
  • saúde e satisfação das pessoas.

Logo, o líder precisa estar envolvido nesses processos e acompanhar indicadores relevantes para identificar falhas e oportunidades.

Em linhas gerais, em uma startup, o quanto antes o gestor entender e se alertar sobre a importância da gestão de pessoas, melhor conseguirá formar um time coeso, bem treinado e evitar problemas como alto turnover e atendimento de má qualidade. Cuidar dos interesses dos funcionários e de suas capacidades é investir também na aceleração do negócio.

Como lidar com os principais desafios desse setor?

Estudos mostram que startups que reforçam a gestão de pessoas conseguem ter resultados expressivos em seus nichos e maior retorno financeiro. Contudo, isso não significa que gerir colaboradores é uma tarefa fácil.

Empresas de todos os portes e segmentos são categóricas em afirmar que a complexidade é grande. Confira algumas dicas e iniciativas que você pode colocar em prática para virar o jogo a favor do seu negócio.

Estruture o RH

Conte com um profissional de RH especializado para ajudar você em assuntos críticos e que terão um peso cada vez maior conforme a empresa cresce como:

  • contratação e processos seletivos;
  • treinamento;
  • avaliação de performance;
  • políticas de cargos e salários.

Seja um líder servidor

É comum que exista, em muitas startups, um clima fortemente colaborativo. Continue sendo fiel a essa natureza e assuma a postura do gestor que estimula a participação e a potência criativa de cada pessoa de sua equipe. Deixe que elas compartilhem suas ideias e trabalhem em espírito de cocriação.

Logo, prefira um sistema de liderança servidora, que é um estilo focado no capital humano e no desenvolvimento de indivíduos. Esse tipo de líder prioriza a cooperação, valoriza diferentes ideias e personalidades e agrega, apoia e incentiva.

Defina a cultura organizacional

A cultural organizacional é o DNA de um negócio e é definida logo em seus primeiros estágios. Ela tem a ver com os valores, crenças, visões e até estilo de gestão de seus fundadores. Assim, é natural que esses aspectos vão influenciar o modo como as pessoas trabalham e são contratadas.

Assegure que os novos integrantes da equipe entendam e tenham um perfil que se encaixe na cultura vigente, para criar um ambiente de sinergia e equilíbrio.

Elabore um processo de onboarding para os novos colaboradores

O onboarding nada mais é do que o processo guiado pelo RH para recepcionar, ambientar e treinar um funcionário novo. À medida que sua startup cresce, não economize tempo e cuide para que esse procedimento seja eficiente.

A ideia é que a pessoa se sinta acolhida e entenda rapidamente como funcionam as regras do ambiente e a rotina de trabalho. Isso torna sua integração mais leve e efetiva, evitando a rotatividade e falhas de comunicação.

Invista na comunicação interna

Fazendo um gancho com o tópico acima, a comunicação é fundamental para a boa gestão de pessoas. Isso acontece porque ela aproxima, integra as pessoas e facilita fluxos de trabalho e trocas. Use a criatividade e promova meios de compartilhamento agradáveis, funcionais e, sobretudo, transparentes.

Aprenda a receber e dar feedbacks

Saber dar bons feedbacks sobre a performance de cada funcionário é essencial para fomentar o aprendizado e o desenvolvimento de habilidades. É importante dar retornos tanto positivos quanto negativos e ter muito respeito. Quando o comentário é realmente direcionado e construtivo, a pessoa entende como usar esse insumo para aprimorar seu rendimento.

Da mesma forma, peça feedbacks da equipe sobre sua gestão. Seja humilde e esteja aberto a ouvir sem julgamentos. Você pode se surpreender com o que as pessoas têm a dizer e obter insights valiosos.

Quando um funcionário pedir demissão, procure saber seus motivos. Você pode descobrir problemas que estão minando o clima organizacional e a produtividade que não percebia antes. Isso vai auxiliar a startup a manter os talentos e minimizar o turnover.

Monitore a produtividade e o engajamento

Somado ao feedback, avalie a satisfação e o desempenho dos seus colaboradores por meio de indicadores. Desse modo, é mais fácil entender o que precisa se melhorado. Simultaneamente, aproxime-se das pessoas, converse com elas e peça sua opinião em momentos de decisão estratégica. Elas se sentirão valorizadas e mais interessadas em participar, favorecendo o engajamento.

No mais, continue capacitando regularmente seus colaboradores. Não deixe de consultar os próprios funcionários sobre a qualidade desses treinamentos para garantir que sejam relevantes.

Os colaboradores são o maior ativo de uma empresa. Eles possuem conhecimentos e todo o potencial para serem inovadores e engenhosos, contribuindo enormemente para que uma startup atinja, por meio de um esforço coletivo, a alta performance. Por isso, invista na área de gestão de pessoas: seu retorno será imprescindível para o sucesso do seu negócio.

Gostou do post? Se sim, compartilhe-o nas suas redes sociais com seus amigos e parceiros e espalhe essas ideias pelas redes!

Powered by Rock Convert