O growth hacking é o caminho para o sucesso do marketing digital. Você nunca ouviu falar sobre esse termo ou não sabe exatamente o que é? Sem problemas! Explicamos: essa técnica é uma estratégia para trabalhar o crescimento rápido da sua empresa a partir de hipóteses e experimentos.

O growth hacking é uma tática de empreendedorismo que utiliza a criatividade, métricas e pensamento analítico para vender mais e ganhar notoriedade. Por isso, pode ser visto como parte do ecossistema do marketing digital.

Tem curiosidade sobre esse conceito e quer saber mais? Então, continue a leitura e entenda o que é growth hacking e como aplicar essa estratégia no seu negócio! Vamos lá?

O que é a técnica growth hacking?

Growth Hacking é um termo criado por Sean Ellis. Segundo ele, a explicação para esse conceito é: encontrar oportunidades (hacks) para o sucesso e criar ações específicas visando resultados para o crescimento (growth) acelerado da empresa.

Sean foi head de marketing do LogMeIn e o primeiro profissional de marketing da Dropbox. Ele ficou conhecido por gerar um crescimento acelerado em todas as empresas por onde passou. Por isso, ele é a maior autoridade do assunto no mundo inteiro.

De maneira simples, growth hacking pode ser entendido como focar os esforços da empresa no seu principal problema e, a partir disso, pensar soluções para os pontos de melhoria, priorizando as melhores ideias.

Todas as ações devem ser baseadas na análise de dados. Isso significa que não pode haver espaço para “achismos” e é preciso buscar soluções com taxas de crescimento reais.

O growth hacking se baseia na construção empírica das melhores práticas a partir de hipóteses e experimentos. Como testes podem levar muito tempo, é fundamental ter uma boa quantidade de dados para dar relevância estatística a eles — além de rodar experimentos em paralelo, até que se consiga de fato encontrar uma melhoria.

Como funciona a técnica growth hacking?

A estratégia de growth hacking serve para melhorar a performance da empresa. Embora esse processo varie de negócio para negócio, existe um passo a passo básico de como aplicar o growth hacking.

Funil do Growth Hacking

Assim como existe o funil de vendas, também há um funil do growth hacking. Ele foi desenvolvido por Dave McClure e tem 5 estágios:

  • aquisição: estratégia para atrair e conquistar um cliente;
  • ativação: foco em entregar o primeiro valor ao cliente;
  • retenção: fase em que os clientes estão satisfeitos e continuam usando seu produto;
  • receita: etapa em que os clientes estão gerando faturamento para a empresa;
  • indicação: estágio em que os clientes estão divulgando sua marca para amigos.

No entanto, ao contrário do processo de vendas, as etapas do funil do growth hacking não têm uma demarcação clara. Ou seja, dependendo dos produtos e serviços, algumas fases podem se unir. Em determinadas situações, a ordem dos estágios pode mudar, por exemplo, quando há indicação antes de gerar receita.

O importante, nesse caso, não é focar nos estágios do funil como etapas separadas, mas sim identificar em quais fases estão os problemas mais urgentes a serem resolvidos, pois é nesses pontos que você começa a aplicar o growth hacking.

Passo a passo para aplicar o growth hacking na sua empresa

A melhor maneira de aplicar o growth hacking na estratégia do seu negócio é fazer diversas tentativas e aprender com os erros. Só assim você consegue visualizar o que dá certo e o que não. A seguir, listamos um passo a passo para ajudar você nesse processo.

1. Tenha uma fábrica de ideias

O primeiro passo do processo de growth hacking é gerar ideias para alavancar o crescimento, a partir da análise do funil de growth hacking. Existem diversas fontes possíveis: fóruns e grupos ligados ao seu ramo de negócio, cases de sucesso, benchmarking, entre outros.

É sempre bom anotar cada ideia, sem exceção! É comum que as primeiras ideias não seja bem definidas. Mas um bom insight pode ser construído com a junção de vários desses pensamentos e com a colaboração de outras pessoas do time.

2. Saiba selecionar as ideias

Para saber quais ideias são boas e quais não são, selecione aquelas ligadas aos objetivos principais da empresa. Se as suas vendas estão baixas, por exemplo, você deve focar mais em estratégias ligadas a aquisições do que nas relacionadas a retenções.

Os três fatores mais indicados para priorizar ideias que serão levadas à prática são: custo e complexidade de implementação, impacto nos resultados da empresa e probabilidade de sucesso. Tome cuidado apenas para não selecionar mais ideias do que a capacidade do time de implementá-las e acompanhá-las.

3. Realize experimentos

A única forma de você saber se algo vai dar certo ou não é testando. Então, planeje como desenvolver cada ideia e coloque-as em prática. Para situações mais completas, é recomendado improvisar. O objetivo é comprovar a hipótese, e não desenvolver uma solução definitiva e perfeita.

4. Analise os resultados

Depois de implementar os experimentos, é hora de analisar os dados obtidos para saber se a hipótese foi confirmada. Para isso, é imprescindível examinar os resultados com total transparência. O propósito dessa etapa é aprender com os erros e acertos.

Não se limite a verificar apenas se o número esperado foi atingido. Explore outras métricas e veja qual o impacto que elas sofreram e como você pode aprender com isso. Durante a análise de resultados, outras ideias podem surgir.

Por que o processo de growth hacking é tão importante?

Existem três razões principais pelas quais implementar estratégias de growth hacking na sua empresa vai permitir que você encontre e explore, de maneira embasada e científica, os gatilhos que podem alavancar o crescimento do seu negócio.

1. Pequenos crescimentos somados resultam em um grande crescimento

Hacks que vão fazer a sua empresa crescer rapidamente são muito raros. Então, o ideal é buscar várias pequenas soluções que, somadas, vão representar melhorias reais e levar a um crescimento exponencial.

2. Possibilita rodar vários experimentos em paralelo

Realize diversos experimentos ao mesmo tempo. Como eles levam tempo para serem implementados e gerar resultados, se você não implementar vários testes em paralelo, pode demorar muito para obter todas as conclusões necessárias.

3. Acumula aprendizado e gera mais ideias

Segundo Gabriel Costa, líder do time de Growth da Resultados Digitais, 80% dos testes falham, mas é possível aprender com eles e pensar novas formas de melhoria — por isso, é fundamental estruturar e documentar os processos.

Agora que você já sabe o que é o growth hacking, já pode começar a treinar essa estratégia dentro da sua empresa. Lembre-se de que essa técnica permite que você explore muitos caminhos para alavancar o crescimento da sua empresa.

Por isso, é hora de começar a se aprofundar em temas que ajudarão você a implementar o growth hacking na empresa! Leia o nosso artigo sobre como investir em branding para startups!