Quem faz parte de uma startup, geralmente, sonha em encontrar um modelo de negócios funcional, gerar mais oportunidades e, é claro, receber mais investimentos para ver o seu negócio alavancar.

Um momento muito esperado por quem empreende é o famoso IPO (Initial Public Offering). Essas três letras representam a abertura de capital de uma empresa, ou seja, quando investidores externos podem comprar uma parte de um negócio. No entanto, é também o momento em que os fundadores abrem mão dessa mesma parte da startup. Portanto, é preciso muito cuidado na hora de aplicar o IPO.

Para ajudar você nessa tarefa, preparamos este artigo completo sobre o assunto, estabelecendo alguns passos fundamentais para serem levados em consideração antes de realizar o IPO da sua startup. Quer saber mais? Continue a leitura para tirar todas as suas dúvidas sobre o tema. Confira!

O que é IPO?

Antes de aprofundarmos nas ações que devem preceder a aplicação do IPO, é fundamental entender o que significa esse conceito, certo? Em uma tradução livre, significa Oferta Pública Inicial, ou seja, quando uma empresa disponibiliza ações para investidores externos pela primeira vez — processo conhecido também como abertura de capital.

Na prática, os fundadores de um negócio abrem mão de parte da sua propriedade para acionistas em geral. Em uma bolsa de valores, ações de uma organização passam a ser vendidas, fazendo com que a empresa deixe de pertencer somente a um único dono (ou grupo) e passe a pertencer também aos investidores que compraram essas ações.

No Brasil, a empresa que aplica o IPO se torna uma S.A., ou seja, Sociedade Anônima, pois conta com diversos acionistas minoritários, pessoas anônimas que têm alguma parte da organização. Consequentemente, passam também a se importar mais com as tomadas de decisão, afinal, os lucros dependem do desempenho da empresa.

Dessa forma, as empresas acabam adicionando outros stakeholders ao seu portfólio, mas, dessa vez, com maior relevância: os shareholders (acionistas) também são donos da empresa. Por isso, é imprescindível preparar a sua startup adequadamente antes de aplicar o IPO, para garantir um resultado final satisfatório para todas as partes.

Algumas características do IPO a serem destacadas são:

  • recursos disponíveis para o crescimento da startup;
  • responsabilidade nas tomadas de decisão da empresa;
  • profissionais de qualidade se interessam;
  • credibilidade no mercado para conseguir novos negócios.

5 passos para aplicar IPO na sua startup

Para ajudar você na tarefa de realizar o IPO e conseguir atrair mais recursos para o seu negócio, listamos alguns passos importantes a serem colocados em prática, garantindo que o processo ocorra do jeito certo. Confira!

1. Parceria com aceleradora

Contar com uma aceleradora auxiliando a sua startup pode ser fundamental. Afinal, quanto mais rápido o seu negócio começar a dar lucro, menor vai ser o tempo até a abertura de capital. Nesse processo, a aceleradora pode ser essencial, com uma mentoria específica e uma estratégia voltada para a sua situação, tornando o modelo de negócio ainda mais eficiente.

2. Cadastro na CVM

Em seguida, é hora de preparar a documentação necessária para realizar o IPO, como o cadastro na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), entrega de demonstrações financeiras da startup, realização de uma auditoria externa e também uma reforma no estatuto da organização, visando caracterizar e definir os direitos das ações.

3. Prospecção de investidores

Outro passo importante antes de realizar o IPO é prospectar investidores em potencial, ou seja, analisar o cenário momentâneo do mercado para descobrir possíveis interessados em comprar ações do seu negócio. Esse trabalho também ajuda na definição do momento mais propício para realizar a abertura de capital, aumentando as chances de sucesso desse processo.

4. Tenha uma cultura forte

Ao abrir a sua empresa para o mercado, você vai precisar lidar com investidores externos, ou seja, acionistas que não necessariamente se encaixam na cultura da sua startup. Por isso, é fundamental que quem faça parte da sua organização esteja 100% focado nos objetivos da startup e consiga lidar adequadamente com eventuais pressões de acionistas ou do mercado, por exemplo.

5. Esteja preparado internamente

Além de uma cultura forte, é fundamental que a sua startup esteja preparada para o processo de IPO. Afinal, além de longo, ele pode ser muito caro, com taxas iniciais para poder abrir o capital e valores altíssimos para manter o status público da empresa. É necessário observar não só os pontos positivos, mas também as responsabilidades e obrigações que vão impactar diretamente no funcionamento do seu negócio.

Qual a importância de uma aceleradora nesse processo?

O número global de IPOs caiu significativamente em 2019. De acordo com um estudo da EY, 41% a menos do que no ano anterior, o que mostra um cenário difícil de ser explorado. Portanto, é fundamental contar com os parceiros certos para passar pelo processo da maneira mais produtiva e saudável para o futuro da sua startup.

Por isso, é importante vincular a sua startup a uma aceleradora, garantindo o crescimento rápido e saudável do seu negócio, tornando o processo mais eficiente e contando com o auxílio de quem entende do assunto. A aceleradora também pode ser importante no trabalho de mentoria, ajudando na escolha do momento ideal para realizar o IPO, por exemplo.

Afinal, a proposta de uma aceleradora não é somente injetar recursos em uma startup, mas também oferecer conhecimento, metodologias de trabalho, networking, enfim, elevar o negócio para um outro patamar. Assim, mais estruturada, se torna mais fácil aplicar o IPO, preparando toda a organização para lidar com as mudanças da abertura de capital.

A IPO é, portanto, um momento muito importante para qualquer startup e é fundamental que seja feito na hora certa, com a organização preparada para receber mais investimentos. Por isso, contar com alguém para auxiliar o seu negócio pode ser um diferencial, tornando o resultado final mais satisfatório.

Agora que você tirou todas as suas dúvidas sobre IPO e já sabe quais passos seguir antes de abrir o capital da sua startup, que tal conferir outro artigo que pode ajudar na gestão do seu negócio? Leia o nosso texto e aprenda como estruturar um pitch deck lendário e atrair investidores!