A geração de novos negócios é uma das maiores dificuldades das startups em fase inicial. Inclusive, esse é um desafio totalmente natural para quem está começando, já que a marca ainda não construiu sua reputação.

Entretanto, por mais que a companhia seja pequena, nada a impede de buscar a aproximação com grandes empresas para gerar oportunidades. Desde que ambas saiam ganhando, a parceria pode ser interessante para os dois lados, não é mesmo?

Sabendo isso, desenvolvemos este artigo com o objetivo de mostrar as possibilidades e os caminhos nos quais as startups podem investir para gerar negócios e oportunidades. A partir de agora você compreenderá melhor esse assunto, visualizando formas de fazer os negócios acontecerem. Acompanhe!

Quais são os principais benefícios para as startups promovidos pela aproximação com outras empresas?

Oportunidade de fazer negócio

Os processos de governança nas empresas está focado em evitar riscos ao máximo, tornando as pessoas mais cautelosas, mais desconfiadas e, por isso, elas evitam fechar negócio com pequenas empresas. É aí que entram os programas de aceleração ajustando esses processos. Esses programas visam criar pontes para diminuir a barreira da contratação inicial, além de habilitar as startups para que possam negociar com companhias maiores.

Nesse cenário, oportunidade de fazer negócios torna-se um dos benefícios mais notáveis da aproximação entre startups e outras empresas.

Um exemplo dessas facilidades são as aceleradoras que têm processos acordados com o setor jurídico. Essas iniciativas diminuem a burocracia com relação aos documentos que uma empresa pequena necessita para poder fechar um projeto de parceria.

Exposição

Uma boa aceleradora, como é o caso da Oxigênio, conta com uma cartela muito extensa de fornecedores de peso e uma rede de clientes de diferentes segmentos. Dessa maneira, o espaço é constantemente visitado por outras empresas, que também acabam tendo contato, descobrindo as startups e fazendo negócio com essas pequenas organizações dentro do programa.

Essa aproximação é fundamental não só para a exposição das startups, mas até mesmo para a geração de mídia espontânea.

Mentoria

O terceiro benefício é que, geralmente, os programas de aceleração contam com algum tipo de mentoria. Ou seja, os executivos das grandes corporações costumam se envolver de alguma forma nos programas — o que enriquece o processo e contribui para o crescimento da startup.

Um exemplo que acontece na Oxigênio é o seguinte: os diretores da parceira Porto Seguro são mentores das startups que estão trabalhando em conjunto com a aceleradora. Essa mentoria por si só dá aos novos empreendedores uma visão diferenciada de mercado, de vendas e de operação. Não bastasse isso, outro ponto bastante importante para as startups é ter acesso a um networking qualificado com novas possibilidades, algo que também acontece nessa troca.

Funding e infraestrutura

Participar de um programa com uma aceleradora com experiência e solidez pode render à startup um funding (investimento financeiro) bastante expressivo.

Além disso, o negócio também pode ter acesso a toda a infraestrutura, como espaço físico, boa locação, mesas para trabalhar, entre outros, bem como manter contato com as parceiras da aceleradora. No caso da Oxigênio, algumas delas são o Google, Microsoft e Amazon.

Como realizar essa aproximação?

Conheça agora as principais dicas para realizar a aproximação da sua startup com as grandes empresas do mercado.

Participação em aceleradoras

A primeira dica é bastante óbvia: hoje, o mercado tem várias oportunidades de aceleração ou de participação em aceleradoras. Portanto, o melhor ponto de início é procurar se aproximar desses programas, seja por meio de um programa de aceleração formal ou estruturado para empresa.

A Oxigênio tem um programa chamado “funil de startups”. Nele, toda sexta-feira, diferentes startups são recebidas para que a aceleradora conheça um pouco do que elas fazem e tente gerar oportunidades internas com a parceira Porto Seguro. Então, esse é outro programa propiciado por aceleradoras que você pode participar.

Corporate venture

Possivelmente, esse é o modelo mais clássico de relacionamento entre as startups e as grandes empresas. Aqui, a organização faz um aporte de recursos em empresas emergentes que estão em busca de investimento. Com o passar do tempo, algumas soluções que ofereçam um impacto mais significativo no negócio podem ser adquiridas definitivamente, gerando uma maior vantagem competitiva à corporação frente aos seus concorrentes.

Parceria comercial

As grandes empresas apresentam significativas desvantagens no momento de inovar quando comparadas às startups — que movem seus processos com menos intervenções e mais facilidade. Mas, mesmo que de maneira mais engessada, de forma direta ou indireta, as corporações querem usufruir da inovação e tecnologia presente nesses negócios emergentes.

Por isso, é cada vez mais comum que grandes empresas decidam investir em espaços para boas ideias e novos empreendedores, como é o caso da Oxigênio Aceleradora da Porto Seguro, CUBO do Banco Itaú e dos Campus do Google, que geram inovação e oportunidades de negócios para a própria organização e para a sociedade.

Para essas organizações, se tornar parceiro comercial e aproveitar o potencial inovador de startups é uma ótima forma de iniciar esse necessário movimento de aproximação, na tentativa de encontrar soluções que gerem melhorias operacionais nas suas rotinas.

Provas de Conceito ou Projeto Pilotos

Relacionado à dica anterior, realizar provas de conceito ou projetos pilotos também é uma excelente maneira de iniciar a aproximação entre sua startup e grandes companhias. Ao aderir a iniciativas como essa, você fica mais próximo de ter uma relação desse tipo em um ambiente um pouco mais controlado para ambas as partes.

Para que a ideia funcione, é necessário combinar desde o princípio qual será a duração e o escopo do projeto ou da prova de conceito. O objetivo final dessas iniciativas é comprovar a capacidade que a sua startup tem para contribuir com o negócio do parceiro.

Como a Oxigênio auxilia as startups a fazer negócio com grandes empresas?

A Oxigênio tem várias linhas de suporte para uma startup. Além de todas as facilidades mencionadas acima, como funding, infraestrutura, networking, mentoria e simplificação de burocracias, a Oxigênio ainda possui uma parceria com a Plug’n’Play, que é uma das maiores aceleradoras do Vale do Silício.

Essa colaboração permite que a startup que participa do programa formal de aceleração possa ficar cerca de 3 meses nos Estados Unidos dentro da Plug’n’Play, tendo contato com novas tecnologias e recebendo mentoria e oportunidades de apresentação para investidores do Vale do Silício. Já são várias as startups do programa da Oxigênio que foram para o Vale e receberam investimentos em dólar, por investidores de lá, tudo graças à parceria.

Vale mencionar que a Oxigênio é uma das poucas aceleradoras com parceria internacional e que, além disso, possuir a menor taxa de equity pelo valor do dinheiro investido (ou seja: empresta mais dinheiro e fica com o menor percentual da empresa) em comparação a outros programas.

A proximidade de uma organização do porte da Oxigênio, que conta com mais de 83 produtos, 25 empresas e uma grande rede de mentorias (mais de 76 mentores que ajudam as startups) é uma maneira importante de colocar o seu novo negócio em contato com grandes companhias.

Para conhecer mais sobre a aceleradora, você pode visitar o CASE (grande evento para Startups em São Paulo) nos dias 29 e 30 de novembro. Teremos um estande lá e você será bem-vindo para conhecer e tirar suas dúvidas.

Por fim, podemos concluir que a aproximação de startups com grandes corporações pode, de fato, gerar novos negócios e oportunidades. Para isso, basta que as novas empresas aproveitem os programas e oportunidades existentes, como é o caso das aceleradoras. Além do benefício financeiro dos novos contratos, há inúmeros aprendizados que podem ser obtidos a partir da construção das relações comerciais e pessoais, impulsionando as startups ao crescimento.

Se você gostou deste conteúdo sobre a aproximação de startups com grandes empresas, compartilhe nas suas redes sociais!

Powered by Rock Convert