Quando uma startup precisa levantar capital, chega a hora de procurar investidores que vão ajudar a alavancar o negócio. Nesse sentido, para ganhar a atenção dessas pessoas e fazer com elas apostem na sua ideia e injetem dinheiro nela, você precisará elaborar uma apresentação cativante do seu projeto, conhecida como pitch deck.

Apesar de ser uma exposição breve — formada por cerca de 10 slides — elaborar um pitch deck completo e memorável não é uma tarefa fácil. Afinal, esse documento deve conter informações cruciais sobre seu modelo de negócio, números e métricas importantes, além de dados sobre seu time, produto e mercado, entre outros elementos que mostrarão para esses contatos que sua startup é uma ótima oportunidade.

Para auxiliar você nessa etapa determinante para o futuro da sua startup, nosso parceiro Guilherme Massa, Co-founder / Head de Aceleração da Liga Ventures, deu o passo a passo de como planejar e apresentar seu negócio com segurança, efetividade e, assim, surpreender investidores em potencial. Interessado? Continue a leitura e prepare-se para colocar a mão na massa!

A importância do pitch deck

Apresentar seu negócio de forma sintética e envolvente é uma habilidade que todo empreendedor deve desenvolver. Afinal, ao longo do tempo, você precisará expor sua ideia em diversos momentos, especialmente quando estiver fazendo networking. Nesse sentido, o pitch deck é um material de suporte, uma apresentação de slides que você usará como pano de fundo para nortear sua narrativa e ilustrar pontos que merecem destaque.

Mesmo sabendo que o pitch deck não fará o trabalho sozinho, ele é uma ferramenta importante para convencer e atrair parceiros. Quando bem estruturado, ele ajuda a vender e refletir sua visão arrojada, além de realçar visualmente fatores que farão a diferença.

O que não pode faltar na sua apresentação

Todos os itens que fazem parte do pitch deck representam a linha mestra da sua apresentação. Logo, existem aspectos relevantes que não podem ser esquecidos. Veja um roteiro mandatório para criar o seu:

  • capa e introdução: apresentar o nome da startup e contextualizar o tema;
  • o problema e o público-alvo: focar nos principais stakeholders, suas dores e demandas, e como o projeto pretende resolver a problemática identificada;
  • visão geral da solução: depois de falar do problema, mostrar a solução e como ela resolve o desafio apresentado. Nesse ponto, você pode detalhar as funcionalidades do produto ou serviço, comentar seu modelo de negócios, entre outros dados;
  • oportunidade de mercado: apontar o tamanho do mercado e quanto dinheiro se pode ganhar com essa solução, com base em projeções;
  • cenário competitivo: compartilhar um mapeamento sobre os concorrentes e, ao mesmo tempo, sublinhar seu diferencial e por onde planeja começar a se diferenciar — que mercado, área, região, etc;
  • estratégia go-to-market: comunicar como a startup planeja vender a solução;
  • tração e desenvolvimento: mostrar números que comprovam que o negócio está deslanchando, assim como números relacionados a aquisição de clientes e realizações, se você tiver. É essencial que essas informações estejam sempre atualizadas;
  • próximos passos: comentar quais são os planos para o futuro e potencial de faturamento para os meses seguintes;
  • proposta de investimento: nesse slide-chave da apresentação, abordar, de forma clara, o quanto de dinheiro você precisa, detalhes sobre a participação do investidor, etc. Então, exibir também um plano detalhado abordando como o capital será usado;
  • equipe: contar um pouco sobre quem faz parte do projeto, seus fundadores e o papel de cada pessoa;
  • contatos e slogan da empresa: por fim, reservar um slide para a logomarca da empresa e os principais meios de contato — como e-mail, redes sociais, etc.

Estratégias para uma apresentação dinâmica e cativante

Basicamente, você consegue surpreender investidores mostrando os números, a tração e contando bem a trajetória do time. Saiba mais:

  • números: traga o máximo de dados sobre o negócio, especialmente aqueles números que têm uma boa história para contar por trás. Reforce resultados que mostrem quantas pessoas se interessaram pela solução até então, pelo engajamento e tudo o que já foi desenvolvido;
  • tração: exponha o crescimento da sua startup, ou seja, o que você fez nos últimos 3, 6 e 12 meses – bem como o que planeja fazer nos próximos! Não se esqueça de que os investidores nem sempre se preocupam com falhas, mas estão bastante interessados em ver como você pensa e projeta o futuro da empresa.
  • equipe: startups refletem muito a cara e a vivência dos seus fundadores, basta examinar exemplos célebres como a Apple e Steve Jobs. Assim, fale sobre o know-how e potencial do seu time. Números podem oscilar, mas deixe claro que você conta com uma equipe afiada, comprometida, talentosa e com muita disposição para levar o projeto adiante.

Por fim, uma dica fundamental é, como falamos no início, lembrar que o pitch deck é uma parte do processo, na qual são extremamente relevantes o contexto e a capacidade de comunicação do empreendedor. Como afirma Guilherme Massa “o pitch deck está ligado ao entusiasmo no trabalho, ao poder de oratória e capacidade de engajar da pessoa. Não é apenas uma apresentação de slides!”.

“A forma de apresentar tem que mostrar o seu interesse e energia diante do negócio. Às vezes pode inclusive dar um problema técnico na apresentação e nessas horas a pergunta que fica é ‘você vai deixar de vender o seu sonho porque o slide não funcionou?’ A pessoa tem que estar preparada para isso”, complementa Guilherme Massa.

A expectativa do investidor ideal com uma apresentação

Investidores que estão prestes a confiar uma grande soma de dinheiro em uma ideia precisam estar certos desse passo. Portanto, é natural que eles tenham expectativas em relação ao seu pitch deck. Essencialmente, eles querem:

  • ver dados sobre as oportunidades de retorno dos acionistas e projeções;
  • entender o que faz sua ideia ser melhor do que a concorrência – ou se o que você quer vender já não está, de certa forma, disponível no mercado.

Os erros mais comuns na montagem de um pitch deck

Para finalizar, conheça os principais equívocos na elaboração de um pitch deck e saiba como evitá-los, a fim de ter uma apresentação perfeita:

  • exibir dados defasados: em um espaço de 3 meses, muita coisa pode mudar. Por isso, atualize continuamente seu pitch deck. Para o expectador, se você compartilha números antigos, que não sofreram alterações nos últimos tempos, isso é sinal de que a startup não tem resultados e que não está vendendo bem;
  • negligenciar o perfil do investidor: estruture sua apresentação considerando a pessoa com quem está falando. Essa personalização é importante para atingir seus objetivos;
  • pensar que o material é tudo: mais uma vez, o pitch deck é um guia. O que é vital para conquistar investidores é seu domínio do assunto e storytelling adaptado ao ouvinte. Treine e vá preparado para responder dúvidas e expandir explicações;
  • deixar de assinalar a tração: mostre como seu negócio está crescendo, fale sobre seus clientes e parceiros estratégicos;
  • se esquecer de incluir informações entregáveis: sempre mencione as entregas do seu negócio e o retorno que o projeto pode alcançar;
  • não mostrar como está o cap-table da empresa: sem isso, o investidor não entende se terá espaço para entrar no quadro societário da empresa sem atrapalhar as próximas rodadas de investimento.

Para Mariana Godinho, co-founder da 2um e mentora da Oxigênio Aceleradora, ainda existe um outro erro que deve ser superado:

  •  começar o Pitch falando de si: O ideal é apresentar o problema no momento inicial, de forma que as pessoas consigam realmente sentir a dor a ser vencida. “É a melhor forma de atrair a atenção do público”, ela garante!

Um bom pitch deck resume as ideias mais relevantes sobre sua startup: o produto ou serviço, seu diferencial, os talentos do seu time e seu potencial lucrativo. Por isso, capriche na elaboração dessa ferramenta — certificando-se de que ela está bem alinhada e organizada — e a enriqueça com sua paixão e o valor do seu projeto, a fim de cativar investidores!

Quer saber mais sobre meios e estratégias para alavancar sua startup? Então, entre em contato com a gente e conheça nosso programa de aceleração!

Powered by Rock Convert