Um caminho natural para quem deseja fazer a sua startup crescer em um mercado amplamente concorrido é a participação em um processo de aceleração. Isso significa contar com o auxílio — seja ele financeiro, seja ele apenas consultivo — de empresas já estabelecidas em seus segmentos a fim de alcançar os objetivos e metas em curto, médio e longo prazos.

Muitos negócios que estão começando, porém, não conseguem explorar ao máximo esses programas e perdem uma excelente oportunidade de se desenvolverem. Por mais que não seja uma tarefa tão simples abrir a sua startup para ajuda exterior, o processo de aceleração só vai ser eficiente e proporcionar os seus benefícios se for feito a partir de melhores práticas.

Portanto, se você deseja que a sua startup se desenvolva cada vez mais, é fundamental se preparar adequadamente. Quer saber como? Continue a leitura deste artigo, entenda a importância de potencializar esse auxílio e quais práticas você deve colocar em ação para isso. Confira e tire todas as suas dúvidas!

Qual é a importância de potencializar um processo de aceleração?

O número de startups no Brasil é cada vez maior. De acordo com um levantamento da Associação Brasileira de Startups (Abstartups), são mais de 12 mil startups no Brasil atualmente — e 11 delas já são consideradas unicórnios —, com um crescimento de 27% em relação a 2018. Se comparado ao ano de 2011, esse número é 20 vezes maior.

Por um lado, isso mostra que empreendedores estão dispostos a tirarem as suas ideias do papel e criarem grandes soluções. Já por outra ótica, significa que a concorrência por mais investimentos se torna cada vez mais acirrada, por exemplo. Dentro desse cenário, é fundamental aproveitar ao máximo as oportunidades que a sua startup receber.

Ao participar de um processo de aceleração, portanto, é preciso explorar ao máximo os benefícios que esse tipo de programa oferece. Afinal, de que adianta receber um aporte — seja financeiro ou não — e não conseguir desenvolver a sua empresa para, assim, atingir o break-even ou fazer negócios com grandes corporações?

Por isso, é essencial se preparar para o programa de aceleração internamente e, dessa maneira, estar apto a receber o auxílio e as orientações de quem já faz sucesso no mercado. A boa notícia é que é possível fazer tudo isso com a adoção de algumas práticas simples antes, durante e depois da sua participação.

O que fazer para extrair o máximo de um processo de aceleração?

Agora que você já sabe qual é a importância de tirar o máximo de um processo de aceleração, que tal saber exatamente o que deve fazer na prática para ter sucesso nessa empreitada? De modo a ajudar você na missão, separamos algumas dicas que podem ser muito úteis. Confira!

Escolher o melhor programa

Cada startup tem a sua peculiaridade, certo? Por isso, é importante não se cadastrar em qualquer programa de aceleração, mas fazer uma pesquisa aprofundada sobre quais são os processos que podem ser mais úteis ao desenvolvimento do seu negócio. Afinal, é possível fazer, por exemplo, uma aceleração para startup madura, o que não funcionaria a quem está começando.

Preparar a sua empresa

Por melhor que seja a escolha de processo de aceleração, de nada vai adiantar se a sua startup não estiver preparada. Por isso, qualifique a sua equipe, seja transparente nos objetivos de passar por esse processo, envolva o máximo de profissionais e estabeleça as funções de cada um durante o programa, aproveitando todos os benefícios.

Identificar as suas necessidades

Parte importante de conseguir tirar o melhor de um processo de aceleração é identificar as principais necessidades da sua startup. Isso significa aumentar a sua rede de contatos ou apenas conseguir mais investidores? Essas necessidades podem servir para guiar as suas decisões e também vão fazer com que o programa se torne, de fato, eficiente.

Focar em apenas uma opção

Um erro muito comum entre as startups que estão começando é participar de vários programas de aceleração ao mesmo tempo. Dessa maneira, você não tem um direcionamento específico sobre o que é preciso ser feito em seu negócio. Por isso, faça uma busca detalhada sobre as suas opções e participe do processo que melhor se encaixa em seus objetivos.

Seguir as recomendações do mentor

Ninguém é o dono da razão, mas se você está participando de um processo de aceleração, é fundamental ouvir as recomendações do seu mentor. Afinal de contas, qual é o propósito de participar de um programa e não aproveitar as dicas, insights e sugestões? Muitas vezes, coisas óbvias passam despercebidas a quem trabalha em um local e a opinião externa se torna ainda mais válida!

Questionar e tentar entender sempre mais

Conhece suas próprias características e peculiaridades? Mesmo assim, desperte o sentimento de estudante que há em você e faça questionamentos sobre as sugestões do seu mentor. É um processo importante para entender quais são as motivações por trás de cada decisão e, assim, assegurar que os caminhos escolhidos sejam realmente positivos.

Aproveitar todos os benefícios do programa

Todos os programas têm os seus benefícios e, mesmo em um processo de aceleração sem investimento, é possível colher inúmeras vantagens à sua startup. Logo, esteja de braços abertos a aproveitar ao máximo todo o auxílio oferecido pelo programa, assegurando que a sua empresa sairá ainda mais fortalecida.

A melhor forma de se desenvolver é contando com o auxílio de quem entende do assunto e explorando essa oportunidade da melhor forma possível. Seguindo estas dicas, a tendência é que a sua startup consiga aproveitar bastante o processo de aceleração — assim, os seus objetivos e metas se tornam mais fáceis de serem alcançados.

Agora que você já sabe o que deve fazer ao preparar a sua startup para um processo de aceleração eficiente, que tal dar o primeiro passo e descobrir quais são as características desse tipo de programa? Então não perca tempo e conheça o mais novo programa da Oxigênio Aceleradora!